Programação da Semana Atividades da Semana


Falar em câncer costuma despertar sentimentos de medo e de otimismo. Muito justificável. Afinal, o contínuo aumento da expectativa de vida da população vem fazendo com que o câncer ganhe cada dia mais relevância, no mundo todo. Estados Unidos e alguns países Europa já apresentam risco de desenvolver algum tipo de câncer ao longo da vida próximo de 40%. Isto é, 4 de cada 10 indivíduos vivos hoje devem receber o diagnóstico de câncer, em algum momento da vida. E isso já excluindo os cânceres de pele mais comuns.

Paralelamente a isso, os investimentos no entendimento desse extenso grupo de doenças trouxeram benefícios inquestionáveis para seu tratamento - terapia-alvo e imunoterapia - que vêm transformando rapidamente a expectativa de sobrevida em várias situações.

Nesse contexto, não podemos perder de vista que lidar com o câncer exige esforços coletivos em 3 áreas:

Prevenção

O reconhecimento dos fatores de risco inerentes aos nossos hábitos alimentares, estilo de vida e exposição ambiental já nos permite implantar medidas capazes de reduzir a incidência do câncer em nosso meio. Entretanto, por demandar mudanças de hábitos e estilo de vida, a tarefa é extremamente complexa.

Diagnóstico precoce
Para a maioria dos tipos de câncer, diagnosticar mais precocemente melhora a expetativa de vida do paciente. Por isso, devemos incorporar no acompanhamento dos indivíduos procedimentos para identificação de lesões precursoras e do câncer em estágios inicias, nos momentos adequados e para indivíduos que possam realmente se beneficiar desses cuidados.

Tratamentos adequados
O tratamento deverá fazer o melhor uso dos recursos terapêuticos – cirurgia, radioterapia e terapia antineoplásica (quimioterapia, terapia-alvo e imunoterapia), de forma isolada ou combinada, considerando as chances reais de beneficiar o paciente, em todas as fases da doença.

Está claro que o envolvimento de toda a Sociedade é fundamental para definirmos as regras para cuidar de nossos pacientes, incluindo decisões sobre quais recursos serão disponibilizados para nossos cidadãos e o que será cobrado de cada um.

Além disso, entendemos que o empoderamento do cidadão poderá fazer toda a diferença para uma mudança favorável do cenário oncológico - prevenção efetiva, diagnósticos precoces e uso racional dos melhores recursos terapêuticos - em nosso País.

Por isso, a Semana da Oncologia promoverá, de forma inédita, a convergência de esforços das diferentes especialidades médicas para o enfrentamento do câncer, abrindo também espaço para a Sociedade Civil debater questões de grande relevância para nosso futuro.